A História

Nos idos de 1931, era diretor do Esporte Clube Regente Feijó o senhor Sebastião Ferreira. A sede do clube, na época, situava-se em imóvel alugado na Avenida Regente Feijó com rua Água Rasa. Em determinada reunião, o senhor Sebastião informou aos seus colegas de diretoria que estava construindo um prédio na mesma avenida, esquina com Rua Teófilo Dias. Este teria dois andares, sendo seu piso superior dotado de salão de festas e respectivo palco, secretaria, vestiários e banheiros. Propôs a seu pares a mudança de clube para as novas instalações. Cobraria o mesmo valor de aluguel pago no prédio anterior, isentando por três meses o clube de pagamento. Alguns membros da diretoria que de início haviam concordado com a proposta, recuaram posteriormente, não admitindo abandonar a primeira sede. Em face disso, 10 diretores demitiriam-se, criando uma agremiação alternativa e ocupando as instalações da sede prometida. A data da primeira reunião, 7 de Setembro de 1931, dava a eles a idéia para a designação do nome do novo clube: Grêmio Esportivo Dramático e Recreativo 7 de Setembro. Junto com o grupo dissidente vieram também os elementos que participavam do grupo cênico de outra entidade. Esse fato deu à agremiação recém-fundada a possibilidade de realizar magníficos finais de semana com a promoção de lindas peças teatrais e concorridos bailes.

O grupo de idealistas, responsável pela fundação do 7 de Setembro assim estava constituído: Antônio Lopes Raposo, Manoel Lopes Raposo, Sebastião Ferreira, Miguel Bersani, José Balbino Rodrigues da Silva, José Gattis, Izidoro da Costa, João Reis de Almeida, Antônio Augusto e Arthur Lino Casemiro. Sendo sua primeira diretoria: presidente - Antônio Lopes Raposo; vice-presidente - José Antônio Suzano; secretário geral - José Balbino Rodrigues da Silva; 1º secretário -João Reis de Almeida; 2º secretário - Manuel Lopes Raposo; 1º tesoureiro - Miguel Bersani e 2º tesoureiro - Izidoro da Costa.

 

A primeira partida de futebol da nova equipe só viria a ser realizada em 10 de abril de 1932. Bonde Futebol Clube foi o primeiro adversário e o empate em 1x1 ,seria o primeiro resultado. Pouco tempo depois o 7 de Setembro sagrava-se campeão do Torneio do Jornal "O Dia" e bi-campeão de futebol varzeano de 1941/42 da Liga Duque de Caxias. O torneio da mesma liga dos anos 1945/46 tornaria a dar ao 7 de Setembro um novo bi-campeonato. Esses e outros eventos prenunciavam a gloriosa trajetória do tricolor da Água Rasa ( preto, branco e vermelho são as cores de seu uniforme),  evidenciada incontestavelmente pelas centenas de troféus constante de seu rico acervo. As fotos contidas em suas dezenas de álbuns e ciosamente guardadas por seus administradores, dão uma pequena idéia da grandiosidade do passado desta agremiação, o orgulho da Zona Leste.
 

Como ocorria com quase todos os clubes varzeanos da época, o 7 de Setembro teve um modesto início. No entanto, a partir de 1952, administrado por grandes diretores, o clube começou a investir na compra de terrenos e na ininterrupta construção de suas instalações, resultando na sua imponente praça poliesportiva atual. Resultado: uma das mais imponentes praças  esportivas de clubes amadores da Capital, compreendendo estádio de futebol oficial com iluminação, arquibancadas, vestiários e lanchonete, dois ginásios de esportes, portaria, salão de festas nobre, piscinas, academia de ginástica, sala de jogos, secretaria e três lanchonetes. Nessas instalações os associados podem praticar os seguintes esportes: volei, futebol de campo, basquete, futebol de salão, hidroginástica, ginástica e musculação. Diversas festas são realizadas, além de chás beneficentes por diversas entidades. Todos os anos é realizada grandiosa festa por ocasião do aniversário do clube.